PÁGINA INICIAL
MUNDO
ESPORTE
POLÍTICA
 

Temer deve ir a Roraima na segunda discutir imigração de venezuelanos, informa Planalto

Publicado em: 12/02/2018

presidente Michel Temer tem previsão de ir a Roraima nesta segunda-feira (12) para uma reunião com a governadora Suely Campos, informou o Palácio do Planalto. Os dois discutirão a imigração de venezuelanos para o estado.

Roraima lida desde 2015 com a chegada desenfreada de venezuelanos, que estão deixado o país para escapar da crise política, econômica e social. Em 2017, foram registrados 17.130 pedidos de refúgio pela Polícia Federal.

De acordo com dados da prefeitura de Boa Vista, 40 mil venezuelanos vivem hoje na cidade, o que representa mais de 10% dos 330 mil habitantes da capital. Com isso, autoridades do estado cobram ações e recursos do governo federal para administrar a chegada dos venezuelanos.

Na quinta-feira (8), uma comitiva de ministros esteve em Boa Vista e se encontrou com a governadora Suely Campos. Os ministros Raul Jungmann (Defesa), Torquato Jardim (Justiça) e Sergio Etchegoyen (Gabinete de Segurança Institucional) realizaram a visita e conferiram a situação dos venezuelanos na cidade.

Antes da reunião com Suely, os ministros estiveram na Praça Simón Bolívar, na zona Sul da cidade, onde há cerca de 300 venezuelanos vivendo. No local, Jugmann classificou a situação dos imigrantes como "chocante".

O governo federal decidiu realizar um censo dos venezuelanos que entraram no Brasil, a fim de direcionar as políticas públicas que serão adotadas. Também já foi anunciado o reforço do policiamento na fronteira e a revalidação de diplomas para professores e médicos venezuelanos.

Torquato ainda informou, na quinta, que governo federal trabalha em um projeto para levar imigrantes que estão em Roraima a outros estados. A ideia avaliada pelo Palácio do Planalto é direcionar os estrangeiros para cidades nas quais haja oferta de trabalho.

 

Interrupção da folga de carnaval

 

Temer viajou no sábado (10) pela manhã para a base naval da Restinga de Marambaia (RJ), onde passaria o feriado de carnaval. A previsão é que ele voltasse a Brasília na terça-feira (13).

De acodro com o blog da jornalista Andréia Sadi, do G1 e da GloboNews, a decisão de viajar para Roraima foi tomada ainda no sábado. Ministros aconselharam a viagem a fim de o Planalto desviar o foco da polêmica criada pela entrevista do diretor-geral da Polícia Federal, Ferando Segovia, à agência Reuters.

Inicialmente a agência informou que Segovia tinha dito que a tendência era de arquivamento de um inquérito contra Temer sobre supostas irregularidades num decreto para o setor de portos. Depois a Reuters fez uma correção. Segundo a agência, Segovia afirmou que não há indícios de crimes na investigação, indicando tendência para o arquivamento.

A entrevista foi alvo de críticas no meio político e dentro da própria PF. Um grupo de delegados da Lava Jato criticou as falas do diretor-geral. Já o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), intimou Segovia a explicar as declarações.

A assessoria da Presidência da República procurou o blog da jornalista para afirmar que as medidas do governo sobre Roraima não têm relação com a fala de Segovia e que Temer avaliava desde quinta ir ao estado.

Fonte: G1

Mais Notícias